A constante culpa de ser mãe

Quando me falavam que mãe já nasce com culpa, eu não acreditava. Mas nasce mesmo. No meu caso, acredito que a culpa eu acredito que seja ainda maior por conta da DPP. Algumas culpas que eu já senti:

– Amamentei só por 10 dias
– Tem dias que não quero dar banho, trocar fralda e dar mamadeira
– Não tenho saco para acordar de madrugada e fico mal humorada por causa do sono
– Fico irritada com o choro dele
– Já tenho saudades do trabalho
– Tem horas que eu não quero que ele acorde para eu poder ficar na internet e ter o mínimo de contato com o mundo exterior
– Já tive momentos de pensar que não queria que ele existisse para eu poder ter minha vida de volta (isso, sim, é por causa da depressão, heheh)

Ele nem vai lembrar desses momentos quando for grande e nossa relação de amor incondicional entre mãe e filho será construída da mesma maneira, talvez com um pouco mais de lentidão do que outras, mas ela vai acontecer! E eu aguardo ansiosamente por este momento, de verdade… A hora em que vou olhar pra ele e sentir aquele amor que dizem dói.

Voltando à culpa, dizem que ela nunca vai embora, mas eu espero aprender a conviver melhor com esse sentimentozinho horrível!

Anúncios

4 comentários sobre “A constante culpa de ser mãe

  1. Grasi disse:

    Sim, esse negócio de culpa é pra vida inteira mesmo.

    Qdo eu voltei a trabalhar não consegui mantar a amamentação. Já tinham sido 6 meses e ficar tirando leite no trampo não rolava. (ele tb tava com dentes e me mordia, sem querer, mas mordia meu bico)
    Uma semana depois de não dar mais leite do peito….. ele ficou resfriado. Adivinha o q mais se passava na minha mente ?!?!?!?
    SIM, A CULPA de ter parado de dar o peito. Até chorei por causa disso, dizendo q a culpada era eu e até me passou na cabeça largar o trabalho e me dedicar apenas para ele.
    Com ajuda do pediatra, ele melhorou do resfriado, vieram outros (sim, OUTROSSS, um seguido do outro), e a culpa apenas diminuiu um pouquinho.
    Não larguei o trampo e ele está aq ! Quase andando, comendo de tudo, tendo q levar bronquinhas, mto sapeca !!

    Tudo isso Fabi, pra te dizer: SIM, A CULPA VAI EXISTIR PARA SEMPRE E PARA TODAS NÓS: MÃES DO MUNDO MODERNO !

    bjs
    Gra

  2. Adriana disse:

    Oi, Fabi! Todas as noites, quando minha filha dorme, e eu a vejo com aquela carinha inocente, digo pra ela: “Filha, desculpa. Desculpa pela falta de paciência da mamãe, desculpa por não ter desenhado uma flor, por não ter brincado de boneca, por não ter te deixado comer mais chocolates”. Ou seja, todo dia é uma coisa diferente. Só falto pedir desculpas por existir. Sei que é neurótico, mas é assim mesmo.
    Espero que as coisas estejam melhores por aí. Sexta-feira completo 40 semanas e estou pra correr doida de tanta ansiedade.
    Beijão,
    Adriana

  3. andreadip disse:

    putz… as culpas como você pode ver só mudam o foco…
    culpa por colocar na escolinha, principalmente quando eles choram nos primeiros dias, culpa por ter que ficar até mais tarde no trabalho e ter que mandar pra casa da vovó, culpa por estar muito ocupada com tarefas domésticas e não parar tudo pra brincar como eles querem sempre, culpa (cultural) por deixar ver o mesmo filme 435 vezes e não ter incentivado outro tipo de brincadeira, culpa por não deixar ele ver aquele desenho porque emburrece, culpa por perder a paciencia, culpa, culpa, culpa!!!!!!!
    Mas tudo bem, a gente aprende a lidar e entender que somos boas mães apesar de tudo… principalmente quando eles falam “te amo mamãe” ou “você é linda”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s