Visita da vovó


Não sei se vocês já perceberam, mas eu dificilmente falo da minha mãe aqui. Nós não temos a melhor relação do mundo, hehehe… O fato é que ela tem uma depressão bem ferrada e síndrome do pânico há uns 25 anos. Nunca conseguiu se curar. E, desde que o João nasceu, ela piorou muito. Freud explica.

Já faz algum tempo que ela entra e sai de internações em clínicas psiquiátricas e é provável que ela nunca mais consiga morar sozinha e precise ficar em uma casa de repouso para sempre. Neste final de semana, a psiquiatra da clínica em que ela está internada, deu uma licença e ela veio passar o sábado e o domingo aqui em casa.

O João estranhou um pouco porque fazia tempo que não a via e, da última vez em que a gente se viu, ela estava completamente descontrolada, surtada, passando mal, chorando muito. Ele ficou beeem assustado. Agora, ela já está “organizada” (como diz a médica, hehe), estabilizada, quase sem crises.

Por incrível que pareça, passamos um final de semana agradável. Ela ficou bem, não teve nenhuma crise, aproveitou os momentos com o João e ficou muito feliz por poder sair um pouco e ver a vida. Ontem, durante o dia, o João ficou super esquivo, mas à noite, já tinha virado melhor amigo. Ela dormiu em um colchão do quarto dele e ele ficava se jogando no colchão, dando risada, curtindo bastante. Ele até chamou por ela agora, antes de dormir, depois que ela tinha ido embora.

Mesmo que a nossa família não seja muito “comum”, espero que o Johnny ainda possa conviver bastante com ela.

PROMOÇÃO!
Você já se inscreveu para o sorteio do CD do Palavra Cantada? Vai lá!
https://depoisqueeudescobri.wordpress.com/promocoes/

Anúncios

6 comentários sobre “Visita da vovó

  1. Olá! Acompanho seu blog há pouco tempo e adorei todas as postagens que li! Parabéns, vc. escreve muito bem e seu filho é muito lindo!!!Bom, nem sempre as relações entre pais e filhos são fáceis, imagino um pouco do que vc. passa e já passou, mas o que importa é que vc. não desistiu de se aproximar e tenho toda certeza que este fim de semana em contato com seu filho fez muitíssimo bem à sua mãe, as crianças tem o poder instantâneo de alegrar, harmonizar e dar esperança! um grande bjo a vc. e sua família!

    • Oi Mari!

      Apesar de minha relação ruim com a minha mãe, o João precisa ter a chance dele de se relacionar com ela, né?!

      Beijos, querida!

  2. Roberta disse:

    Fabi, eu admiro sua coragem em se expor sem medos. PArabéns! Problemas desse tipo todo mundo tem. O importante é enfrentá-los! E sair vencedora deles, como vc vem fazendo! Fico mto feliz por saber que o João curtiu a avó, e ela tb! Bjs e boa semana!!

    • Ô, querida, os problemas existem pra todas nós, não posso fazer deste blog uma coisa cor de rosa… Me sinto na obrigação de tb falar das coisas desagradáveis, heheheh…

      Beijos

  3. Debora disse:

    Oi Fabi

    é a segunda vez que comento no seu blog. Não tenho uma relação muito boa com a minha mãe também. Moro com ela pois como tenho uma filha (que hj faz 5 anos) e faço faculdade e preciso de alguém p/ ficar com a minha filha depois do horário da escolinha. Mas a gente vai levando né.

    bjos

    • Oi Debora!

      Infelizmente, você precisa dela, mas pensa que, pelo menos, ela pode te ajudar. A gente fica sem ninguém para recorrer aqui em casa e acabamos pagando babá.
      Mas é o que você disse: a gente vai levando. E a sua filha não tem nada a ver com a sua relação com a sua mãe, no fim das contas… heheheh

      Beijos,
      Fabi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s