Sim, João vai morar com o papai

fabi-joaoSabe aquela máxima de que “filho a gente cria para o mundo”? Em alguns casos, a separação pode acontecer mais cedo que o previsto.

Sim, João vai morar com o pai no meio do ano. Por quanto tempo? Não sei. Pra sempre? Também não sei. Isso importa? Pra gente – pelo menos agora – não.

Já faz tempo que o Mosca, a Fernanda e o Pedro (mesmo sem saber que é possível) querem que isso aconteça. E por que não? “Só porque eu sou mãe?” Sim, eu SÓ sou mãe dele. E o Mosca é o pai. O pai que também sofreu com a distância nesses três anos de separação e que agora quer ficar mais perto do filho.

Você não acha que os (bons) pais merecem ter os mesmos direitos que as boas mães? E que ótimo que o João tem um pai e uma madrasta que sonham com a ida dele pra lá e estão preparando a casa com todo o amor do mundo para recebê-lo. É uma delícia saber que lá ele vai poder ter irmão(s), quintal e cachorro.

Eu vou sofrer? Lógico! Vou morrer de saudades, dormir agarrada com os travesseiros dele e ficar sem rumo. Mas, vai passar.

Se ele vai sofrer? Pode ser que sim, mas nós estamos preparando a cabecinha dele com muita conversa, amor e terapia em família (sim, eu acredito no método e acho necessário – mais até para os pais que para os filhos).

E se ele quiser voltar daqui um tempo? Ele volta. Sempre existirão duas casas, dois quartos e duas famílias cheias de amor.

Se eu tenho síndrome de Pollyanna? Acho que não. Considero-me até bem realista. Consigo enxergar que, mesmo sendo dolorida, essa pode ser uma boa decisão para o nosso pequeno príncipe.

Lembrem-se: nós somos somente mães. Parimos, amamos (muuuito, é verdade), mas não somos insubstituíveis. Ainda bem que cabe um monte de gente no coração dos nossos filhos. 🙂

Anúncios

24 comentários sobre “Sim, João vai morar com o papai

  1. Tatiane Holiver disse:

    Fabi, concordo perfeitamente que a responsabilidade tem que ser de ambos, que alguns pais de verdade tbm sofrem em estarem afastados dos filhos, mas eu mesma não teria coragem de deixar meus filhos morarem com o pai, toparia a guarda compartilhada, acho que a mãe tem um papel fundamental na vida do filho. Eu espero que seja bom para vocês todos, torço pela felicidade de todos principalmente do João.
    Bjs

    • Tati, a gente até fez uma tentativa de guarda compartilhada, mas não deu muito certo. A nossa vida e a do João ficou uma bagunça. Bom, o meu papel vai continuar sendo exercido, mesmo que não o vendo todos os dias. 😉 Beijos

  2. Ai Fabi não pude deixar de responder esse post…..eu passei por isso, não me arrependo nunca, sofri desesperadamente com isso , minha filha tinha só 4 anos e meio e decidiu morar com o pai e a madrasta, para mim foi um sofrimento mas tive que aceitar pois somos mães para parir sim e não somos donas de nossos filhos, eles tem suas preferencias e temos que respeitar, os pais também devem morar com os filhos, aliás eles precisam disso…..Pois ela morou com o pai por 6 meses, depois quiz morar com a vó paterna e eu deixei sim o tempo passou e quando ela tinha 10 anos ela veio morar comigo e só não mora até hoje porque casou e vai ter um bebê, e eu vou ser vovó.
    Seja forte e firme , se ame muito pois tudo passa e para tudo na vida tem uma solução, torço por sua felicidade sim…e pela do João também e do Mosca também…………se cuida te gosto aqui de longe virtualmente…..bj enorme no coração

    • Kelly, muito obrigada pelo seu carinho de sempre! Eu não sabia (ou não lembrava) dessa parte da sua história. E agora te admiro ainda mais! 😉 Que os nossos filhos sejam sempre felizes, independente do lugar onde estejam. Beijos, Fabi

  3. Realmente não deve ser nada fácil, mas o desapego vai fazer muito bem a todos. Havendo toda essa preparação, será uma transição menos difícil.
    Torço para que seja um novo ciclo de novas e deliciosas descobertas na vida de todos.
    Beijos

    • Muito obrigada pelas palavras, Suzi! Será um ciclo difícil no início, porém (tenho certeza) delicioso. 😉 Beijos, Fabi

  4. Fabí, sem palavras!
    Sempre coube às mães terem total responsabilidade pelos filhos. Só que poucas pessoas percebem que hoje também recai a responsabilidade de trabalhar, ser arrimo de família, cuidar da casa, criar o filho… o que acaba com nosso tempo.
    Por que negar ao um (BOM) pai a chance de ser um pouco mãe? Por que negar ao filho a possibilidade de ficar mais com a família e menos tempo com babás e escolas?
    Ser mãe é sim ter um amor incondicional e amor incondicional significa dar o melhor para eles, mesmo sabendo, com dor no coração, que o melhor, no momento, não é ao nosso lado!

    Força Fabí!

    • Mi, estamos juntas! Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é. 😉 Beijos. Te adoro!

    • Brigadão, Carol! Tomar essa decisão não foi fácil, mas vai ser muito bacana pra ele e para o pai. Beijos, Fabi

  5. Amanda. disse:

    Eu gostaria de saber se o seu filho foi consultado sobre o que ele queria, pq uma criança de 4 anos já tem vontade própria, a escolha dele foi respeitada? Para mim madrasta vai ser sempre madrasta por melhor que ela seja, ela tem um jeito de pensar de criar que pode não ser o mesmo que o seu, vc vai perder a sua autoridade de mãe, e se o seu filho se sentir abandonado? Vc lembra quando vc era criança que vc ficava doente quem vc queria do seu lado? A sua madrasta? Vc está abrindo mão do seu filho, a felicidade dele é estar ao lado da mãe, que ama, cuida e protege, será mesmo que vc está pensando nele ao tomar esta decisão ou querendo reconstruir a sua vida e não há espaço para seu filho? Não adianta falar que mãe e pai é a mesma coisa eles não são, mãe é mãe, o filho é carregado pela mãe, é dela que o bebê ouve o coração, é da mãe o verdadeiro amor, pai ama mas nunca é igual. Será que a felicidade dele vai ser em ter um irmão, cachorro e um quintal? Estou admirada pelas pessoas estarem te apoiando é tudo hipocrisia pq duvido que elas fariam a mesma coisa.

  6. Fabi, amor é amor e ninguém pode julgar isso. Só sei de uma coisa: o João é um menino de muita sorte porque está cercado de muito amor. Beijos. Ana Holanda

  7. Mariane disse:

    Fabiana, em primeiro lugar, parabéns pela coragem e por pensar no bem estar e no melhor para seu pequeno! Não é qualquer mãe que tem peito pra tomar uma decisão difícil como esta!Até porque nada é definitivo…olha, to chocada de ver a opiniao de algumas pessoas te tratando como se vc. tivesse abandonando seu filho…ah, por favor…que coisa chata…gente, ela não ta pondo o filho num cesto e deixando na porta de alguém…simplesmente, ele vai morar uns tempos com o pai!!!…bom, de qualquer forma, tenho certeza que vc. vai continuar exercendo seu papel de mãe muito bem! Boa sorte nessa nova fase de vida!:)

    • Oi Mariane, tudo bem? Obrigada pelo comentário (fazia tempo que a gente não se falava por aqui)! 🙂 Ainda bem que a torcida contra é minoria, heheheh… Mas as críticas já eram de se esperar. Infelizmente, nem todo mundo consegue se colocar no lugar no outro e pensar: “eu não faria isso, mas OK, não vou julgar”. É um assunto delicado e a mulher foi criada para se sacrificar pelos filhos independente de qualquer coisa, como se as crianças fossem propriedade delas. Não concordo com isso. Aliás, não concordo com muita coisa e acabo correndo no contra fluxo. E, NÃO, nunca colocaria meu filho num cesto, hahahah… Beijos

  8. Caren Fonseca disse:

    Fabiiiii, parabéns por sua atitude. Admiro sua coragem e clareza. E ainda, você tem toda razão… o Mosca tem tanto direito de ficar com o João quanto você. Tenho certeza que todos ficarão bem e que essa experiência será supersaudável e positiva. Tenho certeza que você ajuda muita gente com seus posts. Sabe que sou sua fã e te acompanho desde sempre. Um beijo no seu coração.

  9. Beatriz disse:

    Olá =) Cheguei aqui pelo blog da Isa Kannup. Meus 3 filhos estão morando com o pai, em outro Estado, há quase 6 meses. Sei muito como é isso da decisão difícil. Meus meninos estão sendo muito bem cuidados, amados pela família paterna e pela madrasta. Coloco aí um ano pra total adaptação; no meu caso algumas coisas foram testadas, algumas mudadas, mas os meninos são ótimos e está tudo bem. Quando os vejo, é sempre uma delícia, e não tem drama algum. Pra eles a vida está se desenrolando naturalmente. Um beijo =) Tudo vai dar certo!

  10. Aline Canassa disse:

    Oi Fabi! Admirei sua atitude, não deve ser nem um pouco fácil. Mas acho que essa decisão vai agregar muito ao João… não existe uma substituição, mas um acréscimo. Fique bem! bjão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s