João vai morar com o papai – O processo

joaoEm menos de um mês, Joãozinho vai para a casa do pai (conforme contei aqui). Neste post, quero falar sobre o processo dessa mudança.

João está gostando mais da ideia. Ele foi junto com a gente fazer a matrícula na escola nova e já diz que vai ser muito legal estudar com o irmão. Continuamos em terapia. Por enquanto, nada preocupante. O quartinho dos dois na casa do papai está quase ficando pronto e – é claro – ele adorou a ideia de ter uma televisão e um vídeo game só pra eles (aqui em casa não tem).

Joãozinho ainda reclama que vai dormir muitos dias com o papai e poucos com a mamãe, mas está feliz com a possibilidade de acompanhar o crescimento dos bebês na barriga da tia Fê.

Isso é uma grande novidade! O papai e a tia Fê estão grávidos. De gêmeos! ❤ ❤ ❤ Eles vão proporcionar ao João uma experiência que eu não pretendo repetir por aqui. Ele vai poder acompanhar todo o processo e isso vai ser realmente muito bacana.

Com relação a mim, aos poucos estou caindo na real. Desde que decidimos pela mudança, João tem passado mais tempo lá na casa do pai. Assim, todos nós já vamos nos acostumando com a ideia.

Os sentimentos se misturam: silêncio que incomoda, mas acalma; descanso merecido, mas que traz culpa; casa arrumada, mas pedindo uma bagunça. Minha última TPM foi uma das piores dos últimos tempos. Sensação de abandono sem motivo aparente. Demorou para eu me dar conta do porquê estava me sentindo daquele jeito. 😉

Por conta do post publicado e da repercussão dele no blog Para Beatriz, da Isa Kanupp, tenho conversado com algumas mães que já passaram por isso. O sentimento é meio esse mesmo. Então, está tudo dentro dos conformes.

O importante, como eu sempre digo, é a felicidade das crianças. E nada me deixou tão feliz e satisfeita quanto ver o meu filho tão agarrado ao pai quanto agora. É isso que vale!

Anúncios

3 comentários sobre “João vai morar com o papai – O processo

  1. Luiza disse:

    Fabi, quanto tempo. Nossa Estou muito emocionada com tudo o q Eu acabei de ler. Linda sua atitude de deixar o pai exercer esse dom q nós mães temos. Tenho entiado e a guarda compartilhada é boa no papel, na prática é outra história. Meu enteado também Tem duas casas, dois quartos, duas mães… Duplo Amor. Fica tempos na casa da mãe e tempos aqui e é um adolescente Sem crise, lógico q fazendo acompanhamento com terapia. Tudo vai dar certo. Muito feliz por vc e por sua disposição em sempre querer o bem do João.

    • Oi Lu! Muito tempo mesmo… A guarda compartilhada não é fácil, né? Mas, com amor, a gente vai dando um jeitinho aqui, outro ali e tudo se ajeita. 😉 Obrigada pela visita e pelo comentário!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s